Petrobras: alta das importações de petróleo acende sinal amarelo

A Petrobras (PETR3;PETR4) divulgou sua produção do primeiro trimestre e não empolgou muito os analistas.

A empresa fechou o período com produção comercial de petróleo e gás natural de 2,45 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), queda de 6%.

A produção ao todo foi de 2,765 milhões de barris de boe por dia, retração de 5% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

O analista Luis Sales, da Guide Investimentos, lembra que as exportações de petróleo apresentaram contração no período, enquanto as importações voltaram a subir após longo período de declínio.

“Não acreditamos que esta tendência permaneça, mas este foi um dos grandes problemas da Petrobras durante alguns anos: importação de petróleo a preços internacionais e venda interna com preços abaixo da paridade internacional”, observa.

Já a XP afirma que a divulgação da Petrobras foi neutra.

“Por um lado, os números de produção ficaram abaixo na comparação anual devido aos desinvestimentos e ao declínio natural de produção. Por outro lado, vemos como positiva a maior taxa de utilização de refinarias reportada pela companhia na comparação anual”, dizem os analistas Gabriel Francisco e Maira Maldonado.

Ainda segundo Sales, os dados de produção foram levemente abaixo do esperado pelo mercado.

“Em todo caso, o aumento da participação do pré-sal na produção deve contribuir para uma redução no custo de extração (lifting cost) da companhia”, completa.

Fonte: Money Times