Emprego se aproxima do patamar pré-pandemia nas pequenas e médias empresas

Em outubro, as micro e pequenas empresas registraram um saldo líquido de novos 271 mil postos de trabalho. É o equivalente a 68,6% do total de empregos gerados no país naquele mês, segundo análise feita pelo Sebrae com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

No acumulado do ano, de janeiro a outubro, o resultado é negativo em 26 mil empregos. Até setembro, esse balanço era negativo em 294,3 mil postos de trabalho. No auge da crise, os pequenos negócios demitiram mais de um milhão de pessoas.

A avaliação do Sebrae é de que, com a reabertura do comércio físico, as pequenas e médias empresas foram o segmento que reagiu mais rápido na retomada do emprego.

O pior mês de 2020 para as PMEs, afirma Paulo Jorge, analista da área de Gestão Competitiva do Sebrae, foi abril, quando houve um saldo negativo de 594,8 mil empregos.

“Sabemos que o mercado está reagindo, mas não temos como saber o quanto das admissões são recontratações”, explica ele.

Fonte: O Globo