Já tivemos a recuperação no consumo de diesel, gasolina e etanol, diz ministro

01/12/2020

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, afirmou nesta segunda-feira (30) que, apesar de o setor de combustíveis ter sofrido retração no consumo provocada pela pandemia, já houve recuperação da demanda. Albuquerque participou na noite de hoje da cerimônia de abertura da feira Rio Oil and Gas, que, este ano, será realizada de forma inteiramente virtual.

“A demanda de gás natural já retornou aos patamares pré-pandemia e a produção nacional se aproxima dos máximos históricos. O setor de combustíveis sofreu uma retração no consumo, principalmente nos meses de março e abril, porém já tivemos a recuperação no consumo de diesel, gasolina e etanol”, disse o ministro, na transmissão via internet.

Em sua fala, Albuquerque tratou ainda da alienação de ativos de refino. “No segmento de petróleo, dois dos oito ativos em alienação encontram-se com as negociações avançadas e deverão ser os primeiros vendidos no ano de 2021. Mesmo com os impactos causados pela pandemia, estima-se que nos próximos dez anos sejam investidos US$ 415 bilhões na indústria nacional de exploração e produção de petróleo e gás”, projetou. “O Brasil estará entre os cinco maiores produtores e exportadores de petróleo no mundo.”

Até 2030, a produção brasileira de petróleo deverá passar do patamar atual de 3 milhões de barris diários para cinco milhões. “Nossa produção líquida de gás dobrará no horizonte decenal”, estimou Albuquerque.

Fonte: Valor Econômico