Volume de etanol estocado no Centro-Sul tem primeira queda desta safra

13/11/2020

A safra 2020/21 parece já ter ultrapassado seu pico de estocagem de etanol. Conforme números disponibilizados na quarta-feira (11), pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), as unidades do Centro-Sul armazenavam 11,63 milhões de litros em 1º de novembro, o que representa uma queda de 225,09 mil litros ante a quinzena anterior.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o volume estocado segue mantendo a tendência de alta vista na atual safra, ficando 5% acima dos 11,07 milhões de 1º de novembro de 2019.

De acordo com a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), o volume de etanol comercializado pelas usinas do Centro-Sul em outubro foi o maior registrado em 2020, com 3,02 bilhões de litros. O período também coincidiu com o encerramento da moagem em algumas unidades – no total, 63 usinas já concluíram a safra 2019/20.

Anidro

Apesar da queda no volume total estocado, a quantidade de etanol anidro disponível no tanque das usinas teve um ligeiro aumento, de 28,76 mil litros, alcançando 3,82 bilhões de litros.

De acordo com a Unica, as usinas estão priorizando a fabricação de anidro. “Nesta última quinzena foram produzidos quase 23 litros do biocombustível por tonelada de cana-de-açúcar processada. Além disso, cerca de 96 milhões de litros de etanol hidratado foram convertidos em etanol anidro”, relata o diretor técnico da entidade, Antonio de Padua Rodrigues.

Em comparação com o mesmo período do ano passado, a atual posição dos estoques representa uma elevação de 2,76%.

A maior parte deste volume está armazenada em São Paulo, que concentra 2,36 bilhões de litros. No estado, entretanto, os tanques registraram uma queda anual de 3,7% no montante armazenado.

Hidratado

Por sua vez, os estoques de etanol hidratado do Centro-Sul somaram 7,81 bilhões de litros em 1º de novembro. Embora isto represente uma queda de 3,15% ante os 8,06 bilhões de litros da quinzena anterior, a posição está 6,17% acima da registrada um ano antes, quando os tanques traziam 7,35 bilhões de litros.

Novamente, a maior parte deste volume está em São Paulo, com 4,23 bilhões de litros. Na sequência, Goiás armazena 1,48 bilhão de litros, enquanto Minas Gerais estoca 800 mil litros de hidratado.

Para saber mais informações sobre o assunto, clique aqui.

Fonte: Novacana.com