Preço do etanol sobe em agosto e paridade ante gasolina segue favorável

28/08/2020

Com a recuperação gradual das cotações internacionais do petróleo, os preços estão do etanol estão em alta no Brasil e a demanda mostra sinais de recuperação, de acordo com a Cogo – Inteligência em Agronegócio. O indicador Cepea/Esalq do hidratado está em R$ 1,7293 por litro (sem ICMS e sem PIS/Cofins), alta de 5,7% nos últimos 30 dias; essa é a quinta valorização mais intensa da temporada 2020/2021.

“O mercado do biocombustível está mais aquecido, com aumento da procura das distribuidoras. Além disso, unidades produtoras permanecem firmes nos preços de venda, em partes fundamentados na maior demanda”, diz.

A paridade entre o etanol e a gasolina está abaixo de 70%, favorável ao biocombustível, sendo que, há poucos dias, a Petrobras elevou em 6% o valor da gasolina. Em São Paulo, nas bombas, nos últimos sete dias, a relação entre os preços do etanol e da gasolina C está em 64,2% e a relação segue vantajosa para o etanol hidratado desde o começo da temporada 2020/2021.

Segundo a Cogo, o suprimento de etanol no Brasil pode ficar apertado no fim da safra 2020/2021 caso o mix de açúcar nas usinas continue próximo dos atuais 47%, como visto na última quinzena de julho.

A produção brasileira de etanol de cana deve atingir 27,9 bilhões de litros na atual safra 2020/2021, 18,1% abaixo dos 34 bilhões de litros produzidos na safra passada.

No acumulado desde o início da safra 2020/2021 até 1º de agosto, as vendas de etanol pelas unidades produtoras do Centro-Sul somam 9,04 bilhões de litros, retração de 19,2% na comparação com o mesmo período de 2019. A queda no consumo de etanol do Brasil na temporada 2020/2021 tende a ficar entre 10% a 15% ante a safra anterior.

Fonte: Canal Rural