Nova gasolina deixa motor mais potente? Esclareça mitos e verdades

11/08/2020

A nova especificação da gasolina, seja importada ou produzida no Brasil, passou a valer em todo o País no dia 3 de agosto, conforme determinação da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

A nova gasolina agora tem necessariamente de apresentar massa específica mínima de 715 kg/m³ e octanagem 92, de acordo com a metodologia RON (research octane number ou método de pesquisa de octanagem).

Já a gasolina premium deve ter no mínimo octanagem RON 97.

A partir de janeiro de 2022, a octanagem RON da gasolina comum sobe para 93 – a Petrobras, responsável pelo refino de cerca de 90% da gasolina vendida no Brasil, adiantou-se e já produz a gasolina nessa especificação.

Esse novo parâmetro de octanagem, que é a resistência do produto à detonação, é “mais adequado às tecnologias de motores” mais recentes, de acordo com a Petrobras.

A terceira mudança é o ajuste na curva de destilação, termo técnico para dizer que a nova gasolina é menos volátil, proporcionando funcionamento mais uniforme do propulsor.

Porém, descontados os termos técnicos, muita gente tem dúvidas sobre a novidade. Esclarecemos mitos e verdades a respeito da nova gasolina.

Confira a reportagem completa no site do Portal UOL.

Fonte: Portal UOL – Meu Carro