BC apressa Pix para conter a investida do WhatsApp

26/06/2020

O Banco Central (BC) sondou agentes do mercado sobre a possibilidade de adiantar de novembro para setembro o pré-lançamento do Pix, seu novo sistema de pagamentos instantâneos. Já era esperada para setembro a liberação do “BR Code”, o código que será adotado como padrão no Brasil tanto no Pix quanto em outros arranjos de pagamento, como PicPay e Ame.

Com a possível antecipação, o BC reagiria à investida do Facebook sobre o mercado brasileiro de pagamentos digitais. O banco suspendeu nesta semana o serviço de pagamentos via WhatsApp e teme o crescimento de pagamentos fechados que esvaziem, na prática, o Pix. O BC vê riscos na união de “big techs” com grandes empresas do setor. Acordos desse tipo poderiam dificultar o desenvolvimento de fintechs. A parceria do WhatsApp envolve a credenciadora Cielo, as bandeiras Visa e Mastercard e os emissores de cartões BB, Nubank e Sicredi.

O Pix será um sistema interoperável, de adesão obrigatória para as maiores instituições financeiras e de pagamentos, com transações gratuitas para pessoas físicas. Será possível fazer pagamentos e transferências 24 horas por dia, com liquidação centralizada no BC. O WhatsApp informou que quer conectar seu sistema de pagamentos ao Pix.

Fonte: Valor Econômico