Petroleiros alertam: privatização de refinarias vai fazer preço dos combustíveis subir

04/05/2019

Nesta quinta-feira (2), a segunda edição do programa semanal Fórum Sindical foi sobre a privatização de refinarias da Petrobras. No dia 23 de abril, o presidente da estatal, Roberto Castello Branco, anunciou a venda de 8 das 13 refinarias do sistema.

A justificativa do governo ao abrir mão do refino de petróleo é que a medida vai aumentar a concorrência e, assim, fazer os preços dos combustíveis caírem.

Tadeu Porto, coordenador do Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (SindipetroNF), no entanto, discorda. “É bom deixar claro: quem está falando que o preço dos combustíveis vai diminuir, está mentindo. Está mentindo como mentiram quando falaram que derrubando a Dilma a economia iria melhorar, estão mentindo igual quando falaram que a reforma trabalhista ia gerar emprego”, afirmou.

No bate-papo, mediado pelo jornalista Ivan Longo, Tadeu explicou qual a importância de a Petrobras ter o monopólio das refinarias para, assim, controlar o preço da gasolina e do diesel.

“Uma commodity como o petróleo é estratégica, move guerras. É um insumo importante. Não pode ser tratado com um cálculo de primeiro período de Economia, dizendo que se colocar duas ou três empresas o preço vai diminuir. Isso não existe. O Estado brasileiro precisa ter o controle sob as refinarias”, pontuou.

Tezeu Bezerra, que também é da coordenação do SindipetroNF, exemplificou. “Vamos fazer uma comparação. Quantos donos de postos tem numa cidade como Rio de Janeiro? Centenas. E, mesmo assim, com essa concorrência enorme, você tem um preço praticamente igual em toda a cidade, que tem mais de 60 km de extensão”, disse.

E prosseguiu: “Ou seja, privatizar não vai fazer com que diminua o preço. Se você vende 8 refinarias, forma-se mais um cartel no Brasil para beneficiar um grupo de 8 empresários. Se nos postos de gasolina já são feitos esses cartéis, imagina com as refinarias”.

Fonte: Revista Fórum