Petrobras pede Força Nacional para vigiar dutos

28/04/2019

A Petrobras vai pedir que o governo federal envie militares da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) para reforçar o policiamento em Duque de Caxias, em outras cidades na Baixada Fluminense, além de regiões consideradas visadas por quadrilhas de criminosos especializados em furtar petróleo e derivados em dutos da companhia.

A decisão de pedir ajuda ao Ministério da Justiça foi tomada na sexta-feira, depois de uma tentativa frustrada de furto de gasolina provocar um grande vazamento no Parque Capivari, em Duque de Caxias. O acidente deixou quatro pessoas feridas. Uma menina de 9 anos foi uma das vítimas. Ela sofreu queimaduras em várias partes do corpo e seu estado de saúde é gravíssimo. A empresa discute formalizar o pedido à Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) esta semana, depois de constatar um aumento dos registros de furtos de combustível.

A expectativa da Petrobras é que a Força Nacional destaque quatro grupamentos para o estado. São considerados pontos críticos os municípios de Caxias, Nova Iguaçu, Magé, Cachoeira de Macacu, Guapimirim e Japeri. As seis cidades apareceram no topo das estatísticas de furto ou tentativa nos últimos anos. O furto de petróleo e seus derivados, segundo a Petrobras, tem se tornado um crime cada vez mais comum. A empresa revelou ontem que está preocupada com o crescimento de casos e que ampliou um programa que prevê várias frentes de atuação para reduzir as ocorrências. O medo é que as ações criminosas possam provocar acidentes ainda maiores, com riscos para a população e para o meio ambiente.

No país, a companhia tem cerca de 15 mil quilômetros de dutos para transportar petróleo e derivados como gasolina, óleo diesel e nafta (que é usada, por exemplo, na fabricação de plásticos). Os furtos estão concentrados no Rio e em São Paulo, onde ficam 70% dos oleodutos.

Fonte: O Globo