Cana: saiba como funciona o transporte de etanol via dutos

26/12/2018

A produção brasileira de etanol superou os 29,7 bilhões de litros (29,7 milhões de metros cúbicos) entre a primeira semana de abril, quando foi iniciada a safra 2018/19, e o dia 15 de dezembro. O volume é 18,93% maior que o apurado em igual período da temporada anterior. O transporte de tanto produto, assim como ocorre com outros combustíveis, requer cuidados específicos.

No caso do etanol, além da distribuição feita por caminhões pipas, existe, desde 2013, o transporte via dutos, realizado pela empresa Logum a partir de Ribeirão Preto (SP), única companhia do País que transporta o combustível por esse sistema.

Depois de iniciar a primeira fase em agosto de 2013, com a inauguração do Terminal em Ribeirão Preto, que é atualmente o maior centro coletor de etanol do país, transferindo combustível até Paulínia através de um poliduto de 207 quilômetros de extensão, a empresa implantou um segundo trecho de 143 quilômetros de extensão em abril de 2015, entre Uberaba e Ribeirão Preto, ampliando ainda mais a área de cobertura do Sistema Logum.

Atualmente, a Logum coleta 2,5 bilhões de litros do produto em Uberaba (MG) e em Ribeirão Preto (SP) que são distribuídos até Paulínia (SP), Guarulhos (SP) e Guararema (SP), Duque de Caxias, (RJ) e Ilha D’Água (RJ).

Com planos de inaugurar novos trechos operacionais até o final de 2020, a empresa pretende atingir o pleno atendimento da região metropolitana de São Paulo – hoje feito em regime parcial – e da região de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, (SP). Após a implementação desses novos trechos, a Logum seguirá com a construção dos canais que chegarão ao Porto de Santos e posteriormente de Uberaba para Goiás.

Quando o projeto estiver concluído, o que deve ocorrer em 2030, a empresa contará com dutos de até 24 polegadas de diâmetro para coleta, armazenagem e transporte de etanol por 1.000 quilômetros de dutos próprios e contratados para transportar 13 bilhões de litros por ano de etanol, com capacidade de armazenagem de 620 mil metros cúbicos.

As perspectivas para o transporte de etanol por dutos são positivas. A Logum prevê aumento crescente da movimentação, que deve ser impulsionada principalmente pelo programa RenovaBio, nova política para o etanol, que traz entre seus objetivos a promoção adequada da expansão do biocombustível na matriz energética nacional. Essa nova política poderá tornar o investimento na produção de etanol mais atrativo.

Para a Logum, aumentar o volume transitando pelo sistema de dutos reduz o risco de acidentes e impactos ambientais, garantindo melhor gestão de estoque e abastecimento e maior eficiência na malha rodoviária com a redução de quase 100 mil de viagens de caminhões em 2017. De acordo com cálculos da empresa, em 2030 essa redução deve chegar a 500 mil viagens de caminhões.

Fonte: Canal Rural