Preço da gasolina cai, em média, 4,1% nos postos

17/12/2018

Após muitas queixas dos consumidores em relação aos repasses da redução do preço dos combustíveis nas refinarias da Petrobras, houve uma pequena queda nas bombas nos últimos dias. Entre 9 e 15 de dezembro, a gasolina foi vendida no Brasil a um preço médio de R$ 4,365 o litro, uma redução de 4,15% na comparação com os R $4,554 cobrados na sema nade 18 a 24 de novembro, de acordo coma pesquisa semanal de preços dos combustíveis da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O óleo diesel, cujos subsídiosconcedidos pelo governo federal desdem aio terminam no próximo dia 31, também vem apresentando redução gradual no preço dos postos. Na última semana, o litro do diesel era vendido, em média, aR $3,524, preço inferiora os R$ 3,566 da semana anterior e 3,45% abaixo dos R$ 3,650 de 18 a 24 de novembro.

A média dos preços do etanol na semana passada era de R$ 2,821 por litro, contra R$ 2,834 na anterior. Em relação aos R $2,908 cobrados na sema nade 18 a 24 de novembro, os preços atuais são 3% mais baixos. Já o gás natural veicular (GNV) foi vendido aR $3,054 por metro cúbico na semana passada, contra R $3,045 de 18 a 24 de novembro.

O Esta dodo Rio tema segunda gasolina ma iscar ado país, R$ 4,83, em média. Só perde para o Acre, onde o litro sai a R$ 4,952. A mais barata é a do Amapá: R$ 3,935.

QUEDA NA CAPITAL

No município do Rio, os preços dos combustíveis também vêm caindo. Na semana passada, a gasolina foi vendida na cidade a um preço médio de R$ 4,801, 3,32% mais barata que no fim de novembro. O diesel caiu quase 4%, e o etanol, 4,8%, na mesma comparação.

A conclusão de um grupo de trabalho da ANPd eque não há impedimento legal para a venda direta de etanol por usinas aos postos vem causando críticas entre distribuidores. Eles alegam que a medida pode dificultara fiscalização do pagamento de imposto seda qualidade do combustível. Caso a ANP decida autorizares se tipo de operação por meio de uma resolução, terá de esperar decisão do Ministério da Fazenda sobre a arrecadação de PIS/ Co fins e ICMS, que hoje éfe ita pelas distribuidoras.

Fonte: O Globo