Gasolina sobe até R$ 0,66 depois da perfuração no duto da Petrobras

16/01/2019

A perfuração de um duto da Petrobras que abastece o DF e Goiás impactou no preço da gasolina na capital federal. Em pelo menos cinco postos, o litro do combustível ficou mais caro, sendo que em alguns aumentou R$ 0,66. Os reparos no oleoduto Osbra, que liga a Refinaria de Paulínia, no interior de São Paulo, ao Terminal de Brasília, continuam e não têm prazo para terminar. A suspensão do funcionamento ocorreu na madrugada do último sábado, quando bandidos danificaram o duto para roubar combustível.

Para evitar escassez, algumas bandeiras alteraram a forma de trazer combustíveis à capital. A Shell, por exemplo, optou pelo uso de caminhões. “Como a situação pode comprometer o abastecimento da região, está trabalhando com outros modais para atender a demanda de seus clientes”, explica, em nota. Com a interrupção, vários postos de bandeiras diferentes não recebem gasolina desde segunda-feira. Em um dos estabelecimentos Shell, que ontem o litro custava R$ 3,78, alterou o valor para R$ 4,15.

Nos postos, gerentes explicam que o aumento está relacionado ao estoque disponível, já que há temor de que o combustível não seja entregue. Três estabelecimentos da Petrobras, no Eixo L, encerraram as promoções no preço e a gasolina saltou de
R$ 3,79 para R$ 4,15. A justificativa é a restrição no produto. Segundo o gerente de um deles, a quantidade de combustível que chegou foi muito abaixo do que foi pedido e o preço já veio com reajuste das distribuidoras. “É possível que alguns postos do DF fiquem sem o combustível”, afirmou.
Nos postos abastecidos pela distribuidora Ipiranga, o valor do combustível variou. Em alguns, o valor foi mantido em R$ 3,73, mas, em outros, passou a custar R$ 4,23. No do Eixo W Norte, o dia foi de muita fila, com motoristas não querendo perder o preço baixo.
Poucas chances
Apesar da suspensão de mais de 72 horas, a estatal descarta o risco de desabastecimento. “A operação foi interrompida temporariamente devido a um furto de combustível em um trecho do oleoduto no município de Araras (SP)”, informou, em nota, a Petrobras, já que o duto perfurado é de responsabilidade da Transpetro, uma de suas subsidiárias. O presidente do Sindicombustíveis, Paulo Tavares, acredita que não haverá interrupções no DF, mas alerta que o conserto pode se prolongar mais que o previsto. “Estamos acompanhando e há poucas chances de desabastecimento”, conclui.
Segundo a Petrobras, não há prazo para os reparos serem finalizados. A previsão mais otimista é de que até amanhã, após o meio-dia, seja concluído. “O duto está sendo reparado e a previsão é que volte a operar normalmente nos próximos dias”, finaliza a estatal. A distância entre o local do furto e o DF é de quase 840km.
Para evitar esse tipo de dano e risco ao abastecimento, a Petrobras pede a colaboração de moradores de áreas próximas aos dutos. Pede que entrem em contato com a Transpetro, por meio do telefone 168, caso presenciem alguma situação suspeita na faixa dos dutos ou em terrenos próximos. A central funciona 24 horas e a ligação é gratuita.
Fonte: Correio Braziliense