Centro-Sul inicia 2019 com estoques 20% maiores do que em 2018

16/01/2019

Com apenas oito usinas de cana e seis de milho em operação ao longo de janeiro, segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), e moagem no primeiro trimestre do ano dependendo diretamente da colaboração do clima, os olhares ficam voltados para os estoques de etanol disponíveis.

Conforme as informações divulgadas no dia 15 de janeiro pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) referente à posição do estoque nos 15 dias encerrados no primeiro dia do ano, o volume total armazenado no Centro-Sul é 20,41% superior em comparação com o mesmo período de 2018. São 8,31 bilhões de litros, volume que gera certa tranquilidade em relação ao abastecimento, frente aos 6,9 bilhões da temporada passada.

A quantia é reflexo do caldo mais direcionado para a produção do renovável do que para o adoçante, devido à remuneração mais vantajosa para o biocombustível. Além disso, ainda segundo a Unica, este é o início de ano mais vantajoso para o etanol desta década.

Do volume total, 5,23 bilhões são de hidratado, uma posição de estoque consideravelmente superior ante a safra anterior, quando era de 3,31 bilhões de litros (+57,84%). Pouco mais da metade, 2,84 bilhões, estão em São Paulo, um acréscimo de 58,61% frente à última safra na produção do estado.

Já o volume de anidro tem situação inversa, devido ao maior foco produtivo no hidratado: houve uma queda de 14,10% no comparativo de estoques entre os dois anos, caindo de 3,59 bilhões para 3,08 bilhões. Do volume total, 2,08 bilhões são de São Paulo, um decréscimo de 8,35% frente à última temporada.

Fonte: NovaCana