Queda do diesel não chega ao consumidor

01/11/2018

A redução de 10,1% no preço do diesel nas refinarias, anunciado pela Petrobras na segunda-feira (29), não deve chegar ao consumidor com o mesmo índice. É o que afirma o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Andrade. “As distribuidoras não estão repassando a redução integral aos postos de combustíveis. Com isso, o preço nas bombas não deve baixar tanto quanto o consumidor espera”, afirma. A expectativa era de que o valor do litro caísse R$ 0,24, mas, segundo Márcio, a redução não deve atingir R$ 0,10.

De acordo com o presidente, distribuidoras justificam que o aumento do preço do biodiesel impediu o repasse de parte da redução. Procurada pela reportagem, a Plural (instituição que representa as distribuidoras de combustíveis) informou, por nota, que o custo do produto e tributos são responsáveis por mais de 80% do preço final dos produtos, e a margem média dos distribuidores representa menos de 5%. Entretanto, a instituição não comentou sobre redução do preço do diesel para os donos de postos.

Além disso, começou a valer em março deste ano o acréscimo de 10% do percentual de biodiesel adicionado ao óleo diesel vendido ao consumidor. Antes, eram 8%. O objetivo a demanda pelo biodiesel aumentasse em 1 bilhão de litros ao longo deste ano.

Nesta semana, a Petrobras também anunciou a redução de 6,2% no preço da gasolina. A estimativa é que o litro do combustível fique R$ 0,12 mais barato nas refinarias. Segundo Márcio, no caso da gasolina, o consumidor verá a redução direto na bomba.

Fonte: O Popular